Reforma na previdência: o que é ruim pode ficar pior

Eis que está para acontecer uma importante reforma na previdência, e o que já é ruim pode piorar ainda mais. Quem está planejando autonomamente o dia de dar adeus ao trabalho, depois de aprovada a reforma, pode ter que modificar os planos. E os brasileiros que vivem no exterior terão que se adaptar às novas diretivas.

Como se preparar para as mudanças na previdência?

Quem mora no exterior e já tem um plano de contribuição autônomo deve saber que terá que pagar alguns anos a mais para poder se aposentar. Além disso, deve reavaliar se é mais vantagem se aposentar pelas regras da previdência brasileira ou pelas regras do país onde vive atualmente.

Mas quais são as principais mudanças com a reforma na previdência?

principais mudanças com a reforma da previdência

Entre as mudanças na previdência, aquelas que mais irão lhe afetar, independentemente de você ser um brasileiro que mora no exterior ou no Brasil, são:

– mudança no tempo mínimo de contribuição para a aposentadoria. Hoje são 15 anos o mínimo de tempo que o brasileiro deve contribuir para ter acesso à aposentadoria ao completar a idade de receber o benefício. Com a mudança, esse tempo de contribuição mínimo salta para 25 anos;

– idade mínima para a aposentadoria por idade. Atualmente, a idade mínima é de 60 anos para mulheres e 65 anos para homens. O novo projeto prevê 65 anos de idade para ambos os sexos. Lembre-se que, hoje em dia, atingindo o tempo de contribuição, é possível se aposentar antes da idade mínima regulamentar;

– aposentadoria integral, ou seja, se aposentar com 100% da média das maiores contribuições. Chegar a esse 100% já era difícil antes, agora a coisa aperta mais ainda. Atualmente, para se obter a aposentadoria integral (não confundir com teto da aposentadoria), não existe idade mínima; a regra é uma soma de idade + contribuição. As mulheres que somarem essas duas variáveis e alcançarem 85, se aposentam com a aposentadoria integral, os homens precisam somar 95. Se aprovadas as novas regras para se ter aposentadoria integral, além de 65 anos de idade, é necessário que você contribua por nada mais , nada menos que 49 anos!;

– a reforma previdenciária prevê  novos valores para as aposentadorias, que hoje tem como valor mínimo R$ 880 reais e máximo e R$ 5.147,38 reais. Ainda não se sabe ao certo como serão calculados esses valores .

Para aqueles que já estão próximos de se aposentar, a reforma da previdência poderá ser mais tênue, pois serão aplicadas regras de transição. Funciona assim: mulheres acima de 45 anos e homens acima de 50 anos entram em uma situação especial, uma espécie de pedágio, devendo pagar o equivalente a 50% a mais do tempo que faltaria para atingir o tempo de contribuição exigido. Por exemplo, se para um trabalhador faltavam dois anos para a aposentadoria, passará a faltar três anos (24 meses + 50% = 36 meses).

Sobre a reforma na previdência, nada foi decidido até o momento, ainda que ela seja muito provável e imprescindível para que o país tenha condições de futuramente poder pagar os benefícios a todos, será necessária a sua discussão e aprovação no Congresso para que realmente as novas regras passem a vigorar. Porém uma coisa é certa: quem faz contribuições individuais, como a maioria dos brasileiros que moram no exterior, precisa reavaliar o pagamento da sua contribuição ao INSS, para não correr o risco de pagar mais e por mais tempo e receber uma merreca. Neste caso, é muito útil que se tenha uma assessoria especializada. Por agora, resta sentar e esperar, para tomar esse duro golpe pois muita coisa ainda pode mudar.

Entre em contato!

Para maiores informações , preencha o módulo abaixo:

*
*

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *